Como tratar a conjuntivite canina?

sábado, 27 de outubro de 2018 21:06:50 America/Sao_Paulo

Como tratar a conjuntivite canina?

            Infelizmente, a conjuntivite canina vem se tornando uma doença bastante comum, principalmente entre os cachorros que vivem em áreas urbanas. Essa doença afeta os olhos e, claro, a visão do cão infectado. Normalmente, a conjuntivite ataca animais que moram em casas de ruas com muito movimento e que também costumam andar com a cabeça para fora da janela do carro, o que ajuda no contagio.

            Muitos donos acabam não percebendo ou dando muita atenção para a irritação inicial nos olhos do cachorro. O que acaba por agravar a doença, visto que procuram um veterinário quando a doença já está avançada. É necessário destacar que a conjuntivite canina é uma doença que deve ser levada a sério, visto que sua evolução pode levar à cegueira.

O que é conjuntivite canina?

            As chamadas conjuntivas são mucosas que ficam embaixo das pálpebras, apresentam coloração rosada clara quando estão saudáveis e sua função é proteger os olhos de certos agentes externos. A conjuntivite ocorre quando há a inflamação dessas mucosas, seja por conta do clima, da poluição, irritação por corpos estranhos ou por trauma. Diferente da conjuntivite humana, a versão canina não é contagiosa.

            Fique atento, pois o inchaço e vermelhidão nos olhos do cachorro pode ser um sinal da doença, além do aparecimento de edema e corrimento através dos olhos. Após uma consulta com o veterinário, o tratamento costuma ser bastante simples. Baseia-se na aplicação de um colírio receitado pelo especialista e limpeza regular da área dos olhos como soro fisiológico.

Em casos mais avançados, pode ser feito o uso de antibióticos, mas claro, todos os medicamentos devem ser receitados pelo veterinário competente. Após o tempo de tratamento determinado e o desaparecimento total dos dfdfs, o seu cachorro pode continuar a viver a vida normalmente.

 A PET CENTER BRASIL disponibiliza colírios  ideais para que seu cão evite a ter essa patologia,

Próximo post

Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+
Categorias: